Folha do Estado (Cuiabá) - MT 04.07.2010
Elizabeth Woolley lança CD "Infindável"

Por: redação



"Elizabeth Woolley lança CD "Infindável"

A cantora, compositora flautista Elizabeth Woolley lança seu segundo CD, Infindável (www.tratore. com.br). São 11 músicas que formam uma rica diversidade de sons e imagens, da balada romântica ao rap, do r&b ao jazz, do soul a MPB, conduzido pelo lirismo da voz de Elizabeth. Totalmente autoral, o disco traz também uma grande maioria de letras do poeta Atair Santos.

Infindável surpreende ainda pelo fôlego e habilidade da artista em criar uma linguagem própria a partir de ritmos distintos, embalando com sutileza e alegria a trajetória das palavras, densas expressões da nossa alma. O álbum tem produção da própria Elizabeth e arranjos de Tiago Costa e Pedro Simão. Paulistana, Elizabeth Woolley é descendente de alemães e ingleses e filha do baixista Pete Wooley (1938- 2006). Por influência do pai, que teve grande atuação na música instrumental dos anos 80 e 90, ela começou a estudar música e apurou o gosto pelos clássicos do jazz, com preferência por Bill Evans. Entre as cantoras, cita Ella Fitzgerald e Donna Summer.

Estudou flauta com João Dias Carrasqueira, Mané Silveira e teve aulas de canto com Sira Milani. Lançou o primeiro CD, Guzzi (selo Maritaca/2004), com direção de Mané Silveira, músicas próprias e leituras para canções de Dori Caymmi, Tom Jobim e Cole Porter. As nove parcerias com Atair Santos nasceram de uma grande amizade. Atair é terapeuta e Elizabeth sua paciente. Nas conversas surgiu a identificação e um começou a mostrar o trabalho ao outro, como explica a cantora: “Lia e me encontrava em cada uma de suas letras, como se através delas pudesse me relacionar com o mundo. A mais difícil de realizar foi O que há, o que há, não musicalmente falando, mas Atair queria fazer um rap e eu, que vim do jazz, não sabia para onde ir. Por coincidência, no dia da gravação, Rappin’ Hood estava no mesmo estúdio e o ator João Signorelli, que participa da faixa e é amigo dele, foi pedir uma dica, no que Happin’ falou para mim, categórico: ‘cante do seu jeito’. Foi o que fiz e gostei do resultado”. A diferença entre o primeiro CD e Infindável é explicada por Elizabeth: “Esse é mais maduro, mostro um outro lado da vida. Guzzi era um trabalho tímido, sonhador. Infindável é muito mais a minha cara. Eu mesma produzi com o auxílio desses músicos maravilhosos”.

Vários Talentos:
Disco traz grandes músicos da cena paulista como Cuca Teixeira, Tiago Costa e Sérgio Carvalho Santos.

© www.folhadoestado.com.br